Tens um minuto? Queria sair e resolver coisas "importantes"... A sensação era de que estava ali há horas e não havia passado sequer 1 minuto. 1 minuto focada em mim naquele dia foi "demais". Toda minha atenção estava voltada para o externo... 1 minuto era o tempo que eu não tinha para mim, para "ouvir" meu corpo... E você, tem um minutinho aí?? Claudia Godoy

“Ponha a saia mais leve, aquela de chita,

e passeie de mãos dadas com o ar.

Enfeite-se com margaridas e ternuras

e escove a alma com leves fricções de esperança.

De alma escovada e coração estouvado,

saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim."

Carlos Drumond de Andrade

Recriando em sua lingua :)

Corajosos Viajantes - BEM VINDOS! Que sua estada por essas planicies, lhes desperte o desejo de voltar em breve... Obrigado por sua visita!!! (◕ ‿ ◕)

Translate to Bulgarian Translate to Simplified Chinese Translate to Traditional Chinese Translate to Croatian Translate to Czech Translate to Danish TTranslate to Dutch Translate to English Translate to Finnish Translate to French Translate to German Translate to Greek Translate to Hindi Translate to Italian Translate to Japanese Translate to Korean Translate to Norwegian Translate to Polish Translate to Portuguese Translate to Romanian Translate to Russian Translate to Spanish Translate to Swedish

"Algo em mim que eu nem suspeito amadurece mais um pouco." Marcelo Montenegro

8 de agosto de 2011

A ARTE DA LINGUAGEM NÃO VERBAL

Os conceitos sobre o que é comunicação não-verbal é um assunto muito enfocado e discutido na literatura por diversos pesquisadores. Pelos olhos de Rector & Trinta (1985), alguns fazem objeção ao termo não-verbal por ser abrangente, e pela oposição que faz ao componente verbal da comunicação humana, outros, utilizam o termo integração comunicativa cara a cara ou ainda consideram a comunicação não-verbal como atividade expressiva aquém das palavras. Mas para nós profissionais, também, da arteterapia, encontra-se nessa forma de linguagem, uma ferramenta a mais para interagir com o paciente. Nem sempre conseguimos nos expressar pela linguagem verbal. Então, um dos caminhos fantásticos que temos é permitir a esse corajoso viajante, que se expresse da melhor forma e, a seu tempo, seja pela pintura, canto, dança...etc...
Arquivo Pessoal

A função da arte não é a de passar por portas abertas, mas é a de abrir as portas fechadas. (ERNST FISHER, 1973). O homem das cavernas já utilizava a arte como meio de linguagem e identificação, uma forma de expor seus sentimentos e emoções. Portanto, podemos pensar a arte como forma de expressão do ser humano. Muitas foram as manifestações de dor, angústia, luta, morte, vitórias e alegrias que ficaram representadas nas paredes das cavernas (nas pinturas rupestres), o que nos leva a pensar em expressões do inconsciente representadas por imagens e símbolos. “A arte é quase tão antiga quanto o homem” (FISCHER, 1971, p. 21).
Ao direcionar o olhar para a produção científica nas terapias atuais, a arteterapia vem ganhando um espaço cada vez maior. A discussão sobre a arte enquanto método terapêutico ganha um foco especial e, nada mais coerente, do que iniciarmos nossa jornada através da conceituação de tal modalidade.
As artes em geral têm o poder de alcançar emoções profundas, como refere Brown (2000), elas podem mudar a maneira como você se sente em relação ao mundo e a si mesmo. A arteterapia consegue examinar a forma como você olha para si mesmo e para o mundo. Seja trabalhando com argila, palavras ou teclas de um piano, um artista constrói um mundo de símbolos que libera emoções e idéias. Todos nós temos símbolos que representam nossos pensamentos e sentimentos.
De acordo com Philippini (1998), a arteterapia decorre da utilização de diversas modalidades expressivas para materialização de símbolos, os quais expressam e representam os níveis profundos e inconscientes de nossa estrutura psíquica. Dessa maneira, a autora afirma que estes símbolos acabam por configurar uma espécie de documentário, o qual permite o confronto destes conteúdos internos com a consciência do indivíduo que os traz, permitindo insights e posterior transformação e expansão da estrutura psíquica. Acima de tudo, a arteterapia visa o trabalho através do processo criativo e espontâneo do indivíduo.
Na arteterapia com abordagem Junguiana, o caminho será fornecer suportes materiais adequados para que a energia psíquica resgate símbolos em criações diversas. Estas produções simbólicas retratam múltiplos estágios da psique, ativando e realizando a comunicação entre inconsciente e consciente. Este processo colabora para a compreensão e resolução de estados afetivos e de conflitos, favorecendo a estruturação e expansão da personalidade através do processo criativo.
Partindo desta premissa, podemos reforçar através de Jung (1977) e sua teoria analítica, na qual postula-se que os símbolos implicam em:
alguma coisa vaga, desconhecida, ou oculta para nós. (...) Uma palavra ou uma imagem é simbólica quando implica alguma coisa além do seu significado manifesto e imediato. Esta palavra ou esta imagem têm um aspecto ‘inconsciente’ mais amplo, que nunca é precisamente definido ou de todo explicado (p. 20).
O mesmo autor ainda afirma que os conteúdos internos de cada indivíduo – seu inconsciente - estão sempre em voga em sua percepção acerca da realidade. Desta maneira, deve-se levar em consideração que toda experiência irá conter fatores desconhecidos e a realidade concreta irá conter aspectos que ignoramos.
Como já dizia Sara Paim (1998), doutora em filosofia e psicologia: “Se damos à antiga relação uma nova significação, damos ao sujeito a possibilidade de mudar, de inventar uma nova maneira de se fazer amar”.
Nesse âmbito a arteterapia trabalha na criação e estudo (análise) das séries produzidas por um sujeito, podendo realizar o estudo do desdobramento dos processos intrapsíquicos. Torna-se uma maneira simples e criativa para resolução de conflitos internos, e gera a possibilidade da catarse emocional de forma direta e não intencional.
A arte se converte em um elemento facilitador ao acesso do universo imaginário e simbólico, pois ao trabalhar com materiais artísticos o indivíduo tem a possibilidade de criar uma nova forma a partir de uma forma original.


Na psique humana, as informações colaboram para o desenvolvimento de toda a dinâmica intra-psíquica, ao serem transportadas à consciência por meio do processo arteterapêutico. Este processo é facilitado pelas modalidades e materiais expressivos diversos, tais como tintas, papéis, colagens, modelagem, construção, confecção de máscaras, criação de personagens e outras infinitas possibilidades criativas. Todos propiciam o surgimento de símbolos indispensáveis para que cada indivíduo entre em contato com aspectos a serem entendidos, assimilados e alterados (VALLADARES e NOVATO, v.3 n.1, 2001,).
Para a arteterapeuta Annie Rottenstein que nasceu no dia 7 de fevereiro de 1948, em Paris, França é artista plástica autodidata e entre 1966 e 1972 realiza mestrado de língua e civilizações hispânica e latinoamericana, na Universidade de Paris e Madri, Espanha. Em 1975 instala-se no Brasil, na cidade de São Paulo. No ano seguinte inicia sua atividade artística autodidata de escultora têxtil. No período de 1979 a 1982 vive e viaja no Maranhão e na Floresta Amazônica, onde pesquisa materiais e técnicas artesanais locais. A partir de 1983 passa a residir em Belo Horizonte, MG. Ela utiliza o processo criativo para trabalhar as perdas e valorizar a vida e complementa; o objetivo não é a estética das produções, mas a recuperação da possibilidade de cada um criar livremente e sem limites, para que através dos símbolos que vão surgindo pouco a pouco, a pessoa possa mapear as suas limitações e activar os seus núcleos de energia, fortalecendo todo o seu processo de individuação do si-mesmo, do Eu Sou (Annie Rottenstein, Ano 1, N° 1, dez 2004)
Assim, podemos entender, que a arteterapia consiste em toda produção concreta do ser humano, utilizando-se diferentes matérias- primas, sendo criativa no sentido de ser única proveniente de uma energia criativa e nunca uma repetição de qualquer coisa já elaborada, possuindo significados simbólicos e tendo a capacidade de possibilitar o expressar-se no mundo despertando emoções naquele que a observa.
O século V a.C. já conta com registros na Grécia de emprego da Arte, como um meio de tratamento e cura. Desde épocas remotas, as expressões artísticas correspondem à expressão psíquica da comunidade e, particularmente, de cada indivíduo. Com isso, a arte passou a ser utilizada como instrumento de expressão cooperadora e transformadora na edificação de “seres” mais inventivos, criadores, fortes e saudáveis.
Foi utilizando ferramentas que o homem se fez homem, produziu-se a si mesmo. Simultaneamente, o homem e a ferramenta passaram a existir, indissoluvelmente ligados um ao outro
Entre os autores brasileiros, destacase Fayga Ostrower(1920-2001),  gravadora, pintora, desenhista, ilustradora, teórica da arte e professora, chegou ao Rio de Janeiro na década de 30. Cursou Artes Gráficas na Fundação Getúlio Vargas, em 1947, onde estudou xilogravura com Axl Leskoscheck.  Entre os anos de 1954 e 1970, desenvolveu atividades docentes na disciplina de Composição e Análise Crítica no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. No decorrer da década de 60, lecionou no Spellman College, em Atlanta, EUA; na Slade School da Universidade de Londres, Inglaterra, e, posteriormente, como professora de pós-graduação, em várias universidades brasileiras. Durante estes anos desenvolveu também cursos para operários e centros comunitários, visando a divulgação da arte. Fayga Ostrower em seu livro: Criatividade e Processos de Criação escreveu sobre a importância da criatividade no desenvolvimento humano: “...criatividade é um potencial inerente ao homem, e a realização desse potencial, uma de suas necessidades.(...) De fato, criar e viver se interligam” (OSTROWER, 1977, p. 12, 1977).
A criatividade é vista diretamente ligada a processos de crescimento, funcionamento saudável, auto-realização e alargamento do campo de experiências de vida. É um processo fundamental da vida do Ser Humano. É quando acreditamos nesse potencial da criatividade humana, que se fundamenta o alicerce de todo um trabalho realizado.

Stela Petrazzini

Bibliografia: 
FISCHER, E.  A necessidade da arte. (3ª ed.) Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1971.
JUNG, C. G. O Homem e seus Símbolos – Rio de Janeiro- Editora Nova Fronteira, 1964.
___________ O espírito na arte e na ciência. (3ª ed.) Petrópolis: Vozes, 1971.
OSTROWER, Fayga. Criatividade e Processo de Criação. Rio de Janeiro: Petrópolis, Vozes, p. 12,1977.
RECTOR, M. TRINTA, A. A comunicação não-verbal: a gestualidade brasileira. Petrópolis, Vozes, 1985.

VALLADARES, A. C. A.; NOVATO, A. C. R. S. Aspectos transformadores da construção em arteterapia com adolescentes. Goiânia: Rev. Eletrônica de Enfermagem, v.3, n.1, 2001.
 

2 comentários:

  1. Adoro dançar.A dança é a maior manifestação de todas as nossas emoções juntas.
    Obrigada por passar no blog e deixar aquele comentário sobre religião tão rico no 4 por 4.Fico feliz de conhecer mais uma pessoa especial e que tem muito a dizer na blogosfera atraves do William,vc.
    Boa semana querida,bjka

    ResponderExcluir
  2. Ola, boa tarde!

    Sou estudante do 5° período de psicologia, estou realizando um trabalho sobre linguagem não verbal. Nas minhas pesquisas achei seu blog e amei, adorei a matéria sobre arte e linguagem concordo muito que tudo que envolve a arte é libertador e promove a cura em muitos casos de doenças tanto físicas quanto psíquicas. Continue com esse bom trabalho de promoção da vida.

    Abraços!!

    ResponderExcluir

Ouse caminhar por entre templos de infinitas portas; Olhe, Desvende, Descubra, Encontre, Surpreenda-se e seja Feliz!

You understand what Im saying?
We come to love not by finding a perfect person, but learning to love an imperfect person perfectly.

Sua presença, aqui, trouxe mais Luz.

OBRIGADA!
Thanks!
Gracias!
Merci!
Grazie!

Volte Sempre!
Madre DelAlma

Sabedoria

Quando a Terra e as leis da Natureza Cósmica e Terrena foram criadas, os anciões da sabedoria fizeram uma roda e as narraram diante de uma fogueira, de modo que todo o fogo gravou na memória todas as leis e o calor da sabedoria dos anciões. Por isso, quando uma fogueira se ascender e um círculo de pessoas se unir em torno do fogo, as leis serão aprendidas novamente no coração humano". Kaká Werá Jecupé, em A Terra dos Mil Povos

Criando palavras

A Máscara (6) Alzheimer (1) amigos (2) arte (1) Artificial (3) Atitude (6) Caminhar (3) canção (2) Celebração (7) cultura (14) cura (4) Cérebro (5) Círculo (1) Dança (14) Dança Circular (13) Descobertas (14) Deus (1) doenças (4) dor (1) educação (5) elogio (3) Emoções (17) Ervas (1) escola (1) exemplo (10) Felicidade (11) grupos (8) História (8) homem (11) idoso (3) Livro (1) Medos (4) mulher (7) Mulheres (7) Mãe (1) música (3) Natal (1) Parkinson (1) Por que EU danço? (4) Páscoa (1) Qualidade de vida (14) Receita (1) Rir (1) Sabedoria (1) saude (6) Tambor (1) Terapias Alternativas (3) Trabalho (1) vida (3) vídeo (2)

Vamos cuidar juntos?

Somos parte da Terra e ela é parte de nós...Portanto, cabe a nós fazer nossa tarefa de bem cuidar. Separando corretamente o lixo traremos benefícios a curto, médio e longo prazo. Panse nisso!!!

Folclore

Essa dança é do sudoeste da China, do conselho de Yunnan e Sichuan. Trata-se de uma nacionalidade minoritária, Li Su. Buliyate dança folclórica. Pés alternando passo Yuko, minério bruto e de dança criativa ainda, executar brilhante e vistoso, pular para o lado inferior do corpo passo ou outro componente de várias ações. Movimentos do corpo superior estão em pé, e as pessoas por trás do punho, as pessoas de mãos dadas, dançando ao redor do círculo. Adagio lírica dança suave, agilidade dança alegre, saltando e forte. Simples e sincero, com as cores antigas, sensação de calor forte. 'Circle' significa 'vida' em Li Su. Você pode até quebrar o círculo, mas você ainda continuará sendo parte desse círculo.

NÃO FIQUE CALADA - DENUNCIE - 180

A Central de Atendimento à Mulher - Ligue 180 é um serviço que foi implantado em 2005 pela SPM (Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres). Trata-se de uma central de atendimento telefônico que funciona ininterruptamente, inclusive finais de semana e feriados. A ligação é gratuita e pode ser feita a partir de qualquer local do país.

Cuidado com o que seu filho anda vendo...

Cuidado com o que seu filho anda vendo...
Quanto menos horas em frente a televisão - além de dar o exemplo - é mais tempo que poderá passar com o seu filho a praticar esportes, ler, ouvir música, conversar ou simplesmente brincar…Pense nisso!

Dançar

"Não se trata de esperar que a tempestade passe. Trata-se de aprender a dançar à chuva." Anonimo

Quem ama. Cuida!

"Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram nem tomam em consideração as condições dos animais." (Abraham Lincoln)

MÃE TERRA – DEUSA MÃE

“Envenenar a Terra, é o mesmo que envenenar a Placenta, que está alimentando teu filho”.
Terra, Divina Mãe, que gera todos os seres e cria todas as coisas, cuja influência desperta, acalenta e adormece a natureza. Mãe que fornece a nutrição da vida e a protege com um abraço sustentador. Mãe amorosa que recebe o corpo do homem quando o seu espírito se afasta, chamada com razão a Grande Mãe, fonte de poder de deuses e mortais, indispensável para tudo o que nasce ou morre. Senhora, Mãe , Deusa eu A reverencio e invoco Seu sagrado nome para abençoar a minha vida, lhe agradeço pelas dádivas e por me receber no fim da minha jornada! Prece inglesa do século XII

PEDOFILIA: NÃO!

Pelo telefone disque 100 - DENUNCIE! "Pais e filhos, inconscientes dos perigos da rede são presas fáceis de pedófilos. Uma criança ingenuamente não identifica um adulto se passando por um amiguinho da mesma idade. Uma dica é: Retirar o computador do quarto da criança, colocar em local onde possa estar vigiando sempre. Olhe sempre o histórico de navegação antes de fechar o computador para saber os passos que seu filho deu dentro da web. Computador no quarto também é veículo para o tráfico da pornografia infantil." PENSE NISSO!!!

ESTRELAS DESAPARECIDAS

"AS ESTRELAS SÃO SUAS, SE VOCÊ TIVER A MENTE, AS MÃOS E O CORAÇÃO PARA ELAS" Ray Bradbury "Em certas ocasiões nossa própria luz quase se apaga e é reacendida pela faísca de alguma outra pessoa. Cada um de nós tem motivo para pensar com muita gratidão nos que acenderam a chama dentro de nós". Albert Schweitzer

Nossa Madre

QUE HAJA PAZ NA TERRA! QUE A PAZ COMECE EM MIM! "Para deixar um planeta melhor para nossos filhos, basta deixar filhos melhores para nosso planeta".

Eu Respeito o AMOR. E você?

"Quando eu estava no exército, me deram uma medalha por matar dois homens e me dispensaram por amar um" Leonard P. Matlovich

Voando

"Sem espaço entre eles, os dedos como minhas tranças de quinze anos. Eu, avó de minha mãe, voei ficando." Carpinejar

EU DANÇO...Porque...

Voar sempre cansa, por isso, caminho em passos de dança. É assim que meus sentidos se encontram em comunhão com o universo onde a natureza é meu lar, meu refúgio, pertenço a ela... Faço parte dela!
"Os antigos sábios consideravam que movimento é sinônimo de vida. Não se pode escrever sobre dança. É preciso dançar."Paulo Coelho
(◡ ‿ ◡) -Tecendo sonhos resgatamos memórias, nos movimentos entrelaçados reconstruimos vidas recontando histórias. Livres em nossa imaginação e livres no contar/viver nossas histórias, vamos trançando na memória, a nossa eternidade. O que propomos com nosso trabalho é um exercício de imortalidade. De alguma forma, continuamos a viver naqueles, cujos corpos reaprenderam a ver e sentir o mundo, através dos movimentos das Danças Circulares e da auto-descoberta.

Como a água contorno obstáculos, transbordo, me desdobro ou evaporo. Posso levar o tempo que precisar, mas sei exatamente, onde quero chegar. Sou Mulher que dança, tece e trança, e não tem medo de recomeçar. Se escrever errado, por favor, não me corrija. É minha alma falando...Ela é parte de minha inspiração. Ela também respira, (Clarice me ensinou). Diferente dela, para mim, escrever é um ato de amor... "Sou meus Pais, Sou meus Amigos, Sou as Experiências que vivi e Sou um pouco de Mim Mesmo" (provérbio Budista)

E assim Renascer

Trilhar as estradas que eu não trilhei Romper as portas trancadas por mim E assim minhas mãos saberão dos meus pés… E assim, renascer, E assim renascer. (Altay Veloso)